O melhor de Bariloche neste inverno

As atrações de Bariloche e da vizinha Villa La Angostura durante a temporada 2017

Neste momento no Cerro Catedral, o idioma oficial é o português (shimura/iStock)

O destino de inverno mais amado pelos brasileiros espera receber até o fim de setembro 33 mil brasileiros, 10% a mais que no inverno de 2016. Segundo o diretor de turismo de Bariloche, Leo Tiberi, o fim do imposto IVA sobre as diárias hoteleiras pagas com cartão internacional (medida em vigor na Argentina desde janeiro e que representa uma economia de 21% para o turista) é um atrativo a mais. “Mesmo em um momento de crise, o brasileiro continua escolhendo Bariloche como o destino internacional das suas férias de inverno”.

A seguir, um guia para desfrutar do que essas duas belezuras têm a oferecer:

PUBLICIDADE

Bariloche

(shimura/iStock)

Espremida entre as montanhas e o Lago Nahuel Huapi, Bariloche é o destino onde muitos brasileiros debutam na neve. Cerro Catedral, a estação propriamente dita, fica a 19 km da cidade e tem boa quantidade de pistas. O esqui, no entanto, é quase um pretexto para a viagem.

Quem desistiu de aprender ou não tem interesse em praticar o esporte todos os dias encontra várias opções de diversão na neve, além de um centro comercial bem completo, com o charme das construções de pedra. Fora os restaurantes, as lojas e a vida noturna agitada, Bariloche abriga as clássicas chocolaterias, hoje ameaçadas em popularidade pelo número crescente de cervejarias artesanais.

Somam-se a essa lista de atrativos a proximidade com o Brasil, a facilidade da língua e a chance de passar desde um fim de semana prolongado até uma semana inteira em um destino de inverno realmente com neve.

Ficar

Na cidade

(Hoteles Design Suites/Reprodução)

Um dos símbolos de Bariloche, o Llao Llao (diárias desde R$ 1 470) é também a opção mais luxuosa, com piscina coberta e aquecida. Entre os quatro-estrelas, o Design Suites (diárias desde R$ 987) tem janelões com vista para o lago e hidromassagem em todos os quartos.

No Centro, o Nahuel Huapi (desde R$ 540) e o Ayres del Nahuel (desde R$ 470) são hotéis midscale com bom custo/benefício. Igualmente bem localizado, ohostel Achalay dispõe tanto de quartos compartilhados (desde R$ 91 por pessoa) quanto de suítes privativas (desde R$ 121).

Na montanha

(Pire Hue Lodge/Reprodução)

Na base da estação de esqui, o Pire Hue (desde R$ 1 120) e o Galileo (desde R$ 1 072) são quatro-estrelas dos quais é possível sair já com os esquis nos pés.

Comer

Na cidade

(La Marmite Restaurant/Reprodução)

Bom para provar a famosa parrilla argentina, o El Boliche de Alberto serve um famoso bife de chorizo. Já no El Patacón, o destaque são os peixes da região, entre eles o salmão e a truta. Instituição na cidade, o Família Weiss (Calle Almirante O’Connor, 401) serve pratos patagônicos: no cardápio constam carnes de caça como javali e veado.

Para as tradicionais fondue e raclette, opte entre o Casita Suiza (Calle Quaglia, 342) e o La Marmite. Para uma refeição mais romântica e sofisticada, vá ao Cassis, que fica imerso em um bosque e tem menu degustação de sete etapas.

Na montanha

(diegohfotos/ Rodeo Cerro Catedral/Reprodução)

São 14 opções de restaurante, que servem de comida típica a fast-food. O menu do El Rodeo, na base, tem de hambúrguer de cordeiro a ravióli. No alto da montanha, o variado La Roca prepara saladas, massas e sanduíches. A experiência mais especial é a do La Cueva: os clientes chegam em motos de neve e fazem a refeição dentro de uma caverna, onde foi montado o restaurante.

Passeios

Sem neve

(Cerro Campanario/Divulgação)

A clássica apresentação a Bariloche é feita através do Circuito Chico, passeio de meio dia vendido pelas agências locais que percorre as margens do Lago Nahuel Huapi, sobe o mirante do Cerro Campanario  e passa pelo emblemático Llao Llao. Outra atração local é o Museo de La Patagonia, que conta a história da região desde seus primeiros habitantes. Por fim, de Puerto Pañuelo partem passeios de catamarã pelo Nahuel Huapi até Puerto Blest: o da Turistur custa AR$ 1 060 (cerca de R$ 212) por pessoa.

Com neve

(Piedras Blancas Bariloche/Reprodução)

A estação de Cerro Catedral atende tanto quem quer esquiar, com boa quantidade de escolas na base da montanha, quanto os que procuram uma simples diversão na neve. Para esta temporada, reformou e ampliou a área de recreação da estação, onde há pistas de trenó e tubing. A 5 km do Centro de Bariloche, o parque Piedras Blancas ( AR$ 1 240, com todas as atividades incluídas) tem esquibunda, teleférico e tirolesa.

Compras

Chocolaterias

A grande novidade da temporada 2017 é que parte da Calle Mitre, a rua mais famosa do Centro de Bariloche, foi transformada em uma espécie de calçadão, priorizando a circulação de pedestres. Ali ficam as principais lojas de chocolate artesanal: a Rapa Nui (nº 202), a Del Turista (nº 239), a Abuela Goye (nº 252) e a Mamuschka (nº 258).

fonte: http://viagemeturismo.abril.com.br/materias/o-melhor-de-bariloche-neste-inverno/