25 de julho: Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha

Instituido em 25 de julho de 1992, durante o I Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-Caribenhas, em Santo Domingos, na República Dominicana, o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha é comemorada neste sábado (25).

Este dia, muito mais do que uma data comemorativa, foi estipulado como um marco internacional da luta e da resistência da mulher negra no que se refere às condições de opressão de gênero e racial/étnica a que são submetidas estas mulheres, muito claras em diversas situações cotidianas.

O grande objetivo do Dia Internacional da Mulher Negra Latina-Americana e Caribenha é ampliar e fortalecer as organizações de mulheres negras, edificar estratégias para a inserção de temáticas voltadas para o enfrentamento ao racismo, à distinção de gênero, à discriminação, ao preconceito e às demais desigualdades conjunturais de raças e sociais.

Um dia, enfim, para que possamos formalizar parcerias, para tornar visível a nossa luta, para que intensifiquemos nossas ações, para que possamos promover a valorização da mulher negra e fomentar debates mais abrangentes sobre a identidade das mulheres negras brasileiras, latino-americanas e caribenhas.

A essas guerreiras, em nome da Força Sindical e da Secretária Nacional de Políticas para as Mulheres da Central, todo o nosso reconhecimento e respeito. E nossa luta continua!

Maria Auxiliadora dos Santos
Secretária Nacional de Políticas para as Mulheres da Força Sindical