Outubro Rosa – Câncer de Mama

O câncer de mama, como o próprio nome diz, afeta as mamas e é o tumor maligno mais comum em mulheres, e o que mais leva as brasileiras à morte, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Segundo pesquisas sobre o câncer no Brasil (2014-2015), o Brasil tem por ano 57.120 mil casos de câncer de mama.

Mesmo sendo relativamente raro antes dos 35 anos, acima dessa idade o risco é bem maior. É importante lembrar que nem todo tumor na mama é maligno e que ele pode ocorrer também em homens, mas em número muito menor. A maioria dos nódulos (ou caroços) detectados na mama é benigna, mas isso só pode ser confirmado por meio de exames médicos. Quando diagnosticado e tratado ainda em fase inicial, as chances de cura do câncer de mama chegam a até 95%. Por isso é fundamental que toda mulher faça uma mamografia por ano a partir dos 40 anos.

O câncer de mama não tem uma causa única. Seu desenvolvimento deve ser compreendido em função de uma série de fatores de risco, alguns deles modificáveis, outros não. O histórico familiar é um importante fator de risco não modificável para o câncer de mama. Mulheres com parentes de primeiro grau (mãe ou irmã) que tiveram a doença antes dos 50 anos podem correr mais riscos. Entre outros fatores de risco não modificáveis estão o aumento da idade, primeira menstruação antes dos 11 anos de idade, a menopausa tardia após os 55 anos, nunca ter engravidado ou ter tido o primeiro filho depois dos 30 anos.

Já os fatores de risco modificáveis bem conhecidos até o momento estão relacionados ao estilo de vida, como o excesso de peso e a ingestão regular (mesmo que moderada) de álcool. Alterá-los, portanto, diminui o risco de desenvolver a doença. No entanto, a adoção de um estilo de vida saudável nunca deve excluir as consultas periódicas ao ginecologista, que incluem a mamografia anual a partir dos 40 anos.

O sintoma mais comum de câncer de mama é o aparecimento de um caroço. Nódulos que são indolores, duros e irregulares têm mais chances de ser malignos, mas há tumores que são macios e arredondados. Portanto, é importante ir ao médico. Outros sinais de câncer de mama incluem:

– inchaço em parte do seio;
– irritação da pele ou aparecimento de irregularidades, como covinhas ou franzidos, ou que fazem a pele se assemelhar à casca de uma laranja;
– dor no mamilo ou inversão do mamilo (para dentro);
– vermelhidão ou descamação do mamilo ou pele da mama;
– saída de secreção (que não leite) pelo mamilo;
– caroço nas axilas.

A Presidente Maria Auxiliadora dos Santos, presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras nas Indústrias de Instrumentos Musicais e de Brinquedos do Estado de São Paulo e Secretaria Nacional de Politicas para Mulheres da Força Sindical orienta que todas as mulheres devem fazer o exame do toque, ir ao ginecologista regularmente e fazer o exame de mama.