Efeitos nocivos do cigarro

O tabagismo é uma toxicomania caracterizada pela dependência física e psicológica do consumo de nicotina, substância presente no tabaco.

Segundo o Ministério da Saúde brasileiro, o cigarro contém cerca de 4.720 substâncias tóxicas, sendo uma delas, a nicotina, responsável pela dependência.

Quem não fuma, mais respira a fumaça de produtos de tabaco, se torna fumante passivo e corre o risco de ter câncer de pulmão, infarto e muitas outras doenças graves.

De acordo com estudos não existem níveis seguros de exposição á fumaça dos produtos do tabaco e nenhum sistema de ventilação é capaz de eliminar os elementos cancerígenos que ficam no ar.

Quando a mãe fuma ou está exposta á fumaça do cigarro, a nicotina contamina o leite materno e é absorvida pela criança.

De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde, o tabagismo é o responsável por cerca de 30% das mortes por cancro (câncer no Brasil), 90% das mortes por cancro do pulmão, 25% das mortes por doença coronariana, 85% das mortes por doença pulmonar obstrutiva crônica e 25% das mortes por derrame cerebral.
É responsabilidade de o empregador preservar a saúde e a integridade dos seus funcionários. (Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde no Trabalho – NR 09, Portaria Nº 3.214/74 do Ministério do Trabalho e Artigo 157 da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT).

A Organização Mundial da Saúde recomenda a proibição total do ato de fumar em ambientes coletivos como a melhor prática para proteger os não fumantes do risco do fumo passivo.

No Brasil, a lei 9.294/96 proíbe o fumo em ambientes coletivos, mas ainda permite a existência de áreas reservadas para fumar.

Departamento de Saúde e Segurança no Trabalho
28.04.2011